FILME CEARENSE É SELECIONADO PARA FESTIVAL DE SHANGHAI

06 junho 2019

“Pacarrete”, de Allan Deberton, estrelado por Marcélia Cartaxo, fará sua estreia internacional nas telas do Shanghai International Film Festival (SIFF), o mais importante festival de cinema da Ásia e um dos maiores do mundo.

O evento acontecerá entre os dias 15 e 24 de junho. Em sua 22ª edição, o festival recebeu 3.964 filmes inscritos, de 112 países. “Pacarrete” compõe a mostra competitiva oficial, que conta com 15 longas de ficção e concorre ao grande prêmio do festival, o Golden Goblet Award.

Do nordeste para as telas chinesas, o primeiro longa-metragem do diretor Allan Deberton, aborda questões como a loucura, a permanência do sonho e o drama da velhice de uma bailarina clássica, registrada como Maria Araújo Lima – mas autobatizada como Pacarrete, margarida em francês, como gostava de ser chamada e até hoje é lembrada por todos na cidade. Nascida e criada em Russas – interior do Ceará, onde o filme foi rodado –, alimentou, desde criança, o sonho de ser artista e viver a vida na ponta da sapatilha, mesmo sendo de uma cidade conservadora onde mulher nasceu para casar e ter filhos. Mas é em Fortaleza que ela consegue estar nos centros dos palcos como bailarina clássica e se tornar professora de ballet. Com a aposentadoria, a russana retorna para sua cidade natal, onde pretende dar continuidade ao seu trabalho artístico, mas só se depara com desrespeito à sua arte.

Pacarrete continua respirando ballet e traduzindo sua vida em sequências de pliés e demi-pliés, à guisa de ribalta, nas calçadas e praças da cidadezinha. Em vez de plateias de admiradores e aplausos, ela se defronta com a troça e o despeito daqueles que cruzam seu caminho. A bailarina de outrora, que acredita ainda ser, transformou-se, na realidade, na “Louca da cidade”.

Para viver essa mulher que fez da aspiração de ser uma bailarina clássica o leitmotiv de sua vida, o diretor Deberton convidou a premiada atriz paraibana Marcélia Cartaxo (“A História da Eternidade”, “A Hora da Estrela”), sua amiga e colaboradora.

O convite à Marcélia surgiu ainda em 2010, quando a atriz atuou e fez preparação de elenco do primeiro curta-metragem de Allan Deberton, “Doce de Coco”. Para viver a personagem, Marcélia teve aulas de voz e canto, aprendeu francês e fez aulas de ballet, com a supervisão do coreógrafo Fauller e da bailarina cearense Wilemara Barros.

O elenco principal ainda conta com as atrizes paraibanas Zezita Matos (“Onde Nascem os Fortes”) e Soia Lira (“Central do Brasil”, “Abril Despedaçado”), o ator baiano João Miguel (“3%”, “Estomâgo”), os cearenses Débora Ingrid (“A História da Eternidade”), Samya de Lavor (“Inferninho”, “O Último Trago””), Edneia Tutti (“Os Olhos de Arthur”) e Rodger Rogério (“Bacurau”), além da participação de atores e atrizes da própria cidade.

O filme foi aprovado no Edital Longa BO 2016 do extinto Ministério da Cultura, é incentivado pela ANCINE, BRDE/FSA.

Fonte: Revista de Cinema