Boleiro

Hoje não se vê mais pelas ruas do Aracati um tipo de vendedor ambulante que com sua carrocinha vendia bolos pelas ruas da cidade.

Agora, quando se quer comprar um bolo, o cidadão se dirige a uma confeitaria ou mesmo a uma padaria, estabelecimento tão em voga atualmente.

O nosso antigo vendedor de bolos era conhecido pelo derivativo do produto que vendia: Boleiro. Essa figura se notabilizou em todo o Aracati pelo bom humor que expandia e irradiava ao comercializar seus produtos, principalmente pelos nomes que ele dava a cada tipo de bolo que conduzia asseadamente na carrocinha.

Havia no nome dos bolos quase que, invariavelmente, uma conotação erótica libidinosa e ardilosa.

Barruada era um bolo para os fortes, pois o próprio nome já anunciava. Na minha rede não, explicitava ao cliente que na rede não era um lugar apropriado a se fazer. Orós era um tipo de bolo que deixava o cliente apreensivo, pois retornava à lembrança do arrombamento do Orós. O bolo Estado Interessante o próprio nome dizia tudo.

E o mais famoso de todos; o bolo de batata que era denominado: Me Leva Pra Ponte, era um afrodisíaco ao tempo quando não havia motéis e o local mais ermo, distante e discreto para se fazer amor sem ninguém perceber, era a Ponte Juscelino Kubistchek. 

Por Antero Pereira Filho